Andrew Huberman, David Sinclair e Peter Attia: conheça os protocolos para aumentar a longevidade

Andrew Huberman, David Sinclair e Peter Attia: conheça os protocolos para aumentar a longevidade
Andrew Huberman, David Sinclair e Peter Attia são cientistas e médicos renomados que têm contribuído para as áreas da neurociência e longevidade.
Eles dedicam suas pesquisas e conhecimentos a entender e retardar o processo de envelhecimento, possuindo protocolos reconhecidos mundialmente com o objetivo de promover a longevidade saudável.
Dessa maneira, ambos são figuras influentes em suas áreas e se destacam na popularização da ciência e na educação do público sobre saúde e bem-estar.
A seguir, falaremos qual a base dos protocolos de envelhecimento elaborados por esses cientistas. Veja!

O que é longevidade?

Em termos gerais, o significado da longevidade é a duração da vida de um indivíduo ou população.
No entanto, o conceito vai além de simplesmente viver por mais anos; trata-se de viver com qualidade.
Com isso, os pilares de uma longevidade saudável são:
  • Boa saúde física: ausência de doenças crônicas e capacidade de realizar atividades cotidianas com autonomia;
  • Saúde mental e emocional: bem-estar psicológico, resiliência e capacidade de lidar com o estresse;
  • Cognição adequada: manutenção das funções cognitivas, como memória, aprendizado e raciocínio;
  • Engajamento social: conexões fortes com familiares, amigos e comunidade;
  • Senso de propósito: sentimento de que a vida tem significado e valor.

Antienvelhecimento (por Andrew Huberman)

Andrew Huberman é um renomado professor de neurociência na Universidade de Stanford.
Ele é famoso por sua pesquisa inovadora sobre o sistema visual e a neuroplasticidade (capacidade do cérebro de mudar e se adaptar ao longo do tempo).
Além disso, Huberman é prestigiado por seu podcast popular, "Huberman Lab", onde ele explora a neurociência, a melhora de desempenho e a saúde.
Desse modo, ele constantemente menciona os benefícios do ômega 3, especialmente o EPA e o DHA, que são importantes para a saúde cerebral e cardiovascular.
Além disso, Huberman fala sobre o magnésio como um mineral essencial para várias funções fisiológicas, como função muscular e nervosa, redução do estresse e melhora da qualidade do sono.
Bem como, ele discute a importância da vitamina D em relação à saúde cerebral, função cognitiva e bem-estar geral. 
Da mesma forma, em seus debates e palestras, Huberman cita a ação antioxidante do resveratrol, seus efeitos na saúde cardiovascular, potenciais efeitos neuroprotetores e sua associação com a longevidade.
Para ele, o protocolo de suplementação focado na longevidade e antienvelhecimento deve ser da seguinte maneira:
  • Ômega 3 (óleo de peixe): para suporte cardiovascular e cerebral;
  • Vitamina D3: para saúde óssea e imunológica;
  • Magnésio: para função muscular e nervosa;
  • Resveratrol: para saúde celular e longevidade;
  • NMN (nicotinamida mononucleotídeo): para aumentar os níveis de NAD+ e melhorar a função celular.

Antienvelhecimento (por David Sinclair)

Cientista de Harvard, o Dr. David Sinclair, proeminente no campo da genética e do envelhecimento, dedicou sua carreira a descobrir os segredos da longevidade.
Com isso, as suas descobertas têm potencial para revolucionar a nossa compreensão sobre o envelhecer e abrir caminhos para intervenções que possam favorecer o envelhecimento populacional.
Um dos trabalhos mais conhecidos do Prof. Sinclair envolve o resveratrol, que mostrou ativar as sirtuínas e melhorar a saúde e a longevidade em animais.
Além disso, o Sinclair tem ressaltado a importância da vitamina D para a longevidade e prevenção de doenças crônicas.
Ele menciona que níveis adequados de vitamina D estão associados a uma menor incidência de doenças cardiovasculares, certos tipos de câncer e doenças autoimunes.
Assim como, Sinclair destaca que a vitamina K, especialmente a K2, trabalha em conjunto com a vitamina D para promover a saúde óssea e cardiovascular.
Diante disso, o Prof. David Sinclair recomenda um protocolo de suplementação para o envelhecimento saudável com base em:
  • Fisetina: 500 mg
  • Ácido lipóico: 300 mg
  • Óleo de peixe: 2 g EPA / 1,5 g DHA
  • L-Taurina: 2 g
  • NMN (nicotinamida mononucleotídeo): 1 g;
  • Resveratrol: 1 g;
  • Espermidina: 1-2 mg;
  • Vitamina D3: 4.000-5.000 UI;
  • Vitamina K2: 180-360 mcg;
  • TMG (trimetilglicina): 500-1.000 mg;
  • Aspirina de baixa dose: 83 mg;
  • Metformina: 1 g;
  • Rapamicina: dose não especificada.

Antienvelhecimento (por Peter Attia)

Peter Attia é um médico e especialista em longevidade que se concentra na saúde preventiva.
Ele é reconhecido por suas pesquisas e práticas inovadoras em medicina e nutrição, especialmente em relação à prevenção do envelhecimento precoce.
Fundador da Early Medical, uma clínica que aplica os princípios da Medicina 3, Attia ajuda seus pacientes a viverem mais e melhor.
Desse modo, ele defende uma abordagem holística à saúde, indo além do tratamento de doenças para focar na prevenção e na melhora do bem-estar geral.
A Medicina 3.0, segundo ele, se baseia em:
  • Evidência científica: uso de dados e pesquisas para embasar as decisões médicas;
  • Personalização: adaptação de estratégias à individualidade de cada paciente;
  • Empoderamento do paciente: educação e ferramentas para que o paciente tome decisões informadas sobre a sua própria saúde.
Além disso, Attia costuma discutir o papel de nutrientes, como o magnésio, vitamina D e ômega 3, em seus trabalhos.
O magnésio é um cofator em mais de 300 reações enzimáticas, como aquelas envolvidas na síntese de proteínas, controle da glicose no sangue e regulação da pressão arterial.
Por isso, Attia discute várias formas de suplementação de magnésio quelato, como magnésio dimalato e glicinato, que têm melhores níveis de biodisponibilidade.
Já a vitamina D modula a resposta imune, previne osteoporose e raquitismo e promove a saúde mental, reduzindo os riscos de depressão.
Ademais, Peter Attia também tem explorado o papel do ômega 3 na saúde, sobretudo em relação à longevidade e ao desempenho metabólico.
Com isso, as suas discussões sobre o ômega 3 abrangem diversos aspectos, desde os benefícios cardiovasculares até os efeitos sobre a inflamação e a função cerebral. 
Por essa razão, o seu protocolo de suplementação inclui:
    • Ashwagandha: 600 mg;
    • Glicina: 2 g;
    • Fosfatidilserina (para superar o jetlag): 400 mg;
    • Óleo de peixe (EPA e DHA): 2,5 g e 1 g;
    • Vitamina D3: 5000 UI;
    • Magnésio: 1 g;
    • Vitamina B9: 400 mcg;
    • Vitamina B12: 500 mcg;
    • Vitamina B6 (3x por semana): 50 mg;
    • Aspirina: 81 mg;
    • Probiótico Pendulum Glucose Control;
    • Pó multissuplemento AG1.

Informações coletadas isoladamente dos materiais de cada um dos especialistas.

Referências

KANE, A. E.; SINCLAIR, D. A. Sirtuins and NAD+ in the Development and Treatment of Metabolic and Cardiovascular Diseases. Circulation Research, v. 123, n. 7, p. 868-885, 2018.
LONGO, V. D. et al. Interventions to Slow Aging in Humans: Are We Ready?. Aging Cell, v. 14, p. 497-510, 2015.
VALLAT, R. et al. Broken sleep predicts hardened blood vessels. PLOS Biology, v. 18, n. 6, p. 1-11, 2020.
VARADARAJAN, S. G. et al. Central Nervous System Regeneration. Cell, v. 185, n. 1, p. 77-94, 2022.

Continuar lendo

Remédio ou suplementos: qual a diferença entre eles?

Deixar comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.